Vice de Trump vai à Colômbia apoiar Guaidó

Vice de Trump vai à Colômbia apoiar Guaidó

Mike Pence participará de cúpula do Grupo de Lima para reforçar pressão por saída de Maduro do poder

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, viajará para Bogotá, na Colômbia, na próxima segunda-feira. Ele participará de uma reunião do Grupo de Lima para discutir acrise na Venezuela e manifestar apoio ao líder opositor e autoproclamado presidente interino do país, Juan Guaidó.

Os EUA e o Grupo de Lima, formado por 14 países das Américas, dos quais apenas o México não reconhece Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, tentam pressionar o ditador Nicolás Maduro a sair do governo, permitir novas eleições e a entrada de ajuda humanitária.

Na visita à Colômbia, Pence fará um discurso na reunião do Grupo de Lima sobre a necessidade de `enfrentar a trágica situação humanitária, a crise de segurança na Venezuela e os esforços em curso por parte dos EUA para entregar ajuda ao país`. Além disso, de acordo com a Casa Branca, Pence deve expres sar o `firme apoio` d o governo americano a Juan Guaidó e insistir que `chegou a hora` de Maduro deixar o poder.

Pence ajudou a liderar os atos do governo de Donald Trump e m relação à crise na Venezuela, que sofre com a hiperinflação que tornou alimentos e remédios escassos. A crise também /AP causou a migração de cerca de milhões de venezuelanos.

Segundo seu gabinete, Pence deve se reunir com refugiados du rante a visita. `A luta na Venezuela é entre ditadura e democracia, e o momento é de liberdade. Juan Guaidó é o único líder legítimo da Venezuela e hora de Nicolás Maduro ir embora`, disse Alyssa Farah, porta-voz de Pence, em comunicado.

Distribuição 1 milhão de voluntários, é quanto o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, pretende reunir no sábado.

Na segunda-feira, Trump pressionou as Forças Armadas da Venezuela a romperem com o regime de Maduro. Antes, no domingo,umadelegação americana, que incluiu o senador republicano Marco Rubio, visitou a cidade colombiana de Cúcuta, na fronteira com a Venezuela, onde a ajuda humanitária está sendo armazenada. Entrega. Enquanto o regime chavista impede a entrada de comida, remédios e outros mantimentos, o plano de Gu aidó é iniciar a entrega d os pacotes no sábado, desafiando as ordens de Maduro e testando a lealdade dos militares venezuelanos.

Guaidó planeja reunir 1 milhão devoluntários para a entrega. Na fronteira da Colômbia com a Venezuela estão toneladas de alimentos, medicamentos e mantimentos enviados pelos EUA.

 

 

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino