Vacinação lenta na AL ameaça economia

Vacinação lenta na AL ameaça economia

Economistas avaliam que um calendário de imunização que comece a se concretizar poderia ajudar o consumo e o mercado de trabalho a partir do segundo semestre

A Argentina se tornou-se, ontem, o terceiro país da América Latina a iniciar a vacinação de seus cidadãos contra a covid-19, depois de México e Chile. A imunização, no entanto, começou em ritmo lento na região, evidenciando a dificuldade dos governos em conseguir a vacina, uma vez que grande parte da produção já foi reservada pelos países ricos.

Atraso na vacinação terá impacto na economia

Enquanto o Brasil fica para trás, apesar do recrudescimento da pandemia, economistas alertam que a retomada do crescimento depende do encaminhando da questão sanitária e veem o PIB “andando de lado” no 1º semestre.

Por Marsílea Gombata e Anaïs Fernandes

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino