Trump estuda restrição de voos do Brasil devido à pandemia de coronavírus

Trump estuda restrição de voos do Brasil devido à pandemia de coronavírus

15:08 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revelou cogitar a possibilidade de restringir as viagens do Brasil, como já fez com a China e a Europa, devido ao aumento dos casos de COVID-19 no país. "Sim, estamos estudando uma proibição. Estamos olhando para muitos países à medida que se colocam em posição (de surto de COVID-19). O Brasil, para dar um exemplo, não teve problemas até muito recentemente, e agora eles estão começando a tê-los", disse Trump quando perguntado sobre essa possibilidade durante a entrevista coletiva diária sobre o coronavírus.

O Brasil é o país latino-americano com mais casos confirmados de COVID-19, 5.717, e também o maior número de mortes, 201, segundo dados divulgados na terça-feira pelo Ministério da Saúde.

O presidente Jair Bolsonaro, grande aliado de Trump, vinha se pronunciando contra o confinamento e a favor do retorno ao trabalho, e chamou as quarentenas em alguns dos 27 estados do país, como São Paulo, de crime. Entretanto, em pronunciamento em rede nacional hoje, declarou: "Estamos diante do maior desafio da nossa geração".

Em janeiro, Trump proibiu pessoas da China de entrar nos Estados Unidos e, em meados de março, tomou a mesma decisão com as pessoas provenientes da Europa, em medida válida por um período de 30 dias.

Além do possível veto ao Brasil, na coletiva desta terça-feira, o presidente americano advertiu à nação que as próximas duas ou três semanas serão "muito dolorosas" e que a Covid-19 matará pelo menos 100 mil pessoas, podendo atingir 240 mil vítimas.

As infecções por coronavírus nos EUA passam de 187 mil, depois que foram adicionados à lista oficial 23,5 mil registros nas últimas 24 horas, e o número de mortes é de 3.860, 720 depois do relatório anterior, divulgado na segunda-feira.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino