Rússia vai restringir entrada de carne suína e bovina do Brasil em dezembro

Rússia vai restringir entrada de carne suína e bovina do Brasil em dezembro

Aditivo causa suspensão temporária de produtos suíno e bovino

A Rússia vai impor restrições temporárias às importações de carnes bovina e suína do Brasil a partir de Io de dezembro, informou a agência de segurança alimentar do país, a Rosselkhoznadzor, nesta segunda-feira (20).

A Rússia já havia dito, na semana passada, que estava considerando uma proibição de todas as importações de carnes suína e bovina do Brasil, após encontrar o aditivo ractopamina em alguns carregamentos alegação que grupos brasileiros setoriais da área de carnes negaram.

`Dada a gravidade da situação, a Rosselkhoznadzor é forçada a tomar medidas urgentes para proteger os consumidores russos e o mercado alimentar doméstico e introduzir restrições temporárias a partir de Io de dezembro`, disse a agência.

A Rússia é o maior importador de carne suína do Brasil foram 245 mil toneladas em 2016 e o quarto de bovinos 139 mil toneladas no ano passado, segundo a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) e a Abiec (associação das indústrias exportadoras de carnes).

O ministro Blairo Maggi (Agricultura) negou que o país tenha fechado seu mercado às carnes brasileiras e disse que a ractopamina é permitida em alguns países, mas não na Rússia.

`Eu não considero isso como um mercado fechado, mas uma coisa que acontece permanentemente nas fiscalizações. É pra isso que elas existem. Não está fechado [o mercado russo], não. Acho que são três ou quatro empresas que foram citadas que apareceram com esse problema, o restante continua trabalhando`, disse o ministro.

Ele afirmou que a Rússia tem programas de rastreamento que buscam garantir que o aditivo não esteja presente nos carregamentos destinados a seu mercado.

`Agora, se alguma empresa fraudou ou deixou passar, ou não conseguiu controlar isso, compete sim a eles fazerem as observações e a nós fazermos as correções aqui`, acrescentou. BARREIRAS

Recentemente, a Rússia impôs barreiras a nove países como EUA, Canadá e Austrália e à União Européia na importação de carnes. As restrições estarão em vigor até o final de 2018. A medida é uma ampliação das barreiras comerciais iniciadas em 2014, por ocasião da intervenção russa na Ucrânia, ação reprovada por diversos países.

O Brasil poderia se beneficiar dessa medida, garantindo por mais um ano o patamar de exportações à Rússia.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino