Próximo chanceler terá árduo trabalho

Próximo chanceler terá árduo trabalho

Novo chanceler terá trabalho dobrado

O próximo chanceler ainda não foi escolhido, mas terá trabalho dobrado. Quem assumir o Itamaraty enfrentará uma forte desconfiança externa sobre os rumos do país. Além disso, precisará conter a língua do presidente e de seus principais assessores. Na campanha, Jair Bolsonaro já demonstrou potencial para produzir incidentes diplomáticos. O então candidato fez uma série de provocações à China, maior parceira comercial do Brasil. Depois do segundo turno, foi avisado de que as bravatas podem custar caro à economia do país.

O presidente eleito também criou mal-estar com os países árabes ao imitar Donald Trump e anunciar a mudança da embaixada em Israel para Jerusalém. O Egito foi o primeiro areagir: cancelou uma visita oficial do ministro Aloysio Nunes. Os empresários brasileiros tiveram que antecipar a volta para casa sem fechar negócios. O futuro ministro Paulo Guedes virou outra fonte de preocupação para os diplomatas brasileiros. Na noite da eleição de Bolsonaro, ele respondeu de forma grosseira quando uma jornalista argentina quis saber seus planos para o Mercosul. `O Mercosul não é prioridade. Não, não é prioridade. Tá certo? É isso que você queria ouvir?`, disse, assustando a Casa Rosada.

Ontem o futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, abriu mais uma frente de desgaste internacional, Na linha do chefe, atacou ONGs da área ambiental e disparou contra a Noruega. `Os noruegueses têm que aprender com os brasileiros, e não a gente com eles`, esnobou. O país escandinavo é ou era o maior doador do Fundo Amazônia Já repassou mais de US 1 bilhão para a preservação das nossas florestas.

Os deputados federais eleitos em outubro gastaram R$ 4,6 milhões com o impulsionamento de propaganda na internet. A quantia foi proporcionalmente baixa: 1,3% do total de despesas das campanhas. As cifras estão em relatório que será divulgado hoje pelo centro de pesquisas InternetLab. Só incluem, é claro, os gastos declarados ao TSE.

O futuro ministro das Relações Exteriores terá que segurar a língua de Bolsonaro e dos colegas. O governo ainda não começou, mas já criou atritos com Argentina, Egito, China e Noruega.

 

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino