Anvisa aprova uso emergencial do medicamento sotrovimabe contra a Covid-19

Anvisa aprova uso emergencial do medicamento sotrovimabe contra a Covid-19

21:21 - Ao todo, já são cinco fármacos. Votação foi unânime

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta quarta-feira o uso emergencial do anticorpo monoclonal sotrovimabe para o tratamento da Covid-19. A aplicação, no entanto, está restrita a hospitais, em pacientes leves a moderados. A votação foi unânime, numa reunião que durou quase duas horas.

Desde março, já são cinco medicamentos aprovados no Brasil, sendo esse o quarto em uso emergencial. O primeiro foi o antiviral remdesivir, defendido pelo ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump. No mês seguinte, foi a vez do Regn-CoV2, coquetel que combina casirivimabe e imdevimabe. A agência autorizou em maio o uso da associação dos anticorpos banlanivimabe e etesevimabe e, em agosto, o Regkirona (regdanvimabe).

— Agora, são cinco medicamentos já com autorização específica para uso específico contra a Covid-19, mais as vacinas. Mas nem por isso podemos nos distanciar de todas aquelas medidas não-farmacológicas que são essenciais. Não podemos abrir mão delas, (que são) o distanciamento social, o uso de máscara, a boa higienização das mãos e, é claro, a perfeita adesividade ao Programa Nacional de Imunizações— afirmou o diretor-presidente da Anvisa, almirante Antonio Barra Torres.

O medicamento — que não é indicado para pacientes graves — imita a capacidade do sistema imunológico humano de combater o coronavírus ao atuar contra proteína spike, responsável por ligar o vírus à célula. O sotrovimabe não estará à venda em farmácias.

— A autorização de mais um tratamento com anticorpo monoclonal amplia as opções terapêuticas, em especial aquelas capazes de atuar contra as variantes do novo coronavírus que circulam no Brasil. Esperamos que o uso desse medicamento reduza a necessidade de hospitalização em pacientes com Covid-19 leve a moderado — explicou a diretora Meiruze Freitas.

Pacientes a partir de 12 anos e que pesem pelo menos 40 kg poderão utilizá-lo. A recomendação é que o remédio seja injetado em dose única de 500 mg.

A empresa GlaxoSmithkline Brasil Ltda. protocolou o pedido em 19 de julho. O medicamento já foi autorizado pela Food and Drugs Administration (FDA), nos Estados Unidos, e pela Health Canada.