António Costa reitera “interesse” e “viabilidade” de ligação aérea direta entre Lisboa e Buenos Aires

António Costa reitera “interesse” e “viabilidade” de ligação aérea direta entre Lisboa e Buenos Aires

09:55 - O líder do Executivo adiantou que a hipótese de avançar com a linha aérea está a ser estudada pela TAP e pelas Aerolíneas Argentinas e deverá dar um “contributo enorme” para o turismo e para as economias de Portugal e da Argentina.

O primeiro-ministro, António Costa, referiu esta segunda-feira que espera que venha a ser comprovada a “viabilidade” e “interesse” da ligação aérea entre Lisboa e Buenos Aires. O líder do Executivo adiantou que a hipótese de avançar com a linha aérea está a ser estudada pela TAP e pelas Aerolíneas Argentinas e deverá dar um “contributo enorme” para o turismo e para as economias de Portugal e da Argentina.

“Não está um prazo fixado [para se avançar com a ligação aérea entre Lisboa e Buenos Aires]. Ficou tomada a decisão de irmos estudar a viabilidade dessa linha e espero que estudo demonstre a sua viabilidade, o seu interesse, porque seria muito bom passarmos a ter esta ligação aérea entre Lisboa e Buenos Aires”, disse António Costa, após ter estado reunido com o Presidente da Argentina, Alberto Fernández, em Lisboa.

A ligação aérea entre Lisboa e Buenos Aires foi um dos temas que foi discutido em 2018, quando o então ministro do Turismo da Argentina, Gustavo Santos, veio a Portugal reunir-se com a administração da transportadora aérea portuguesa TAP, em Lisboa. Na altura, o governante admitiu ao Jornal Económico que o encontro serviu para iniciar um “diálogo aberto e construtivo” sobre uma futura ligação direta entre as duas capitais.

No entanto, mais de dois anos depois, a linha aérea ainda não saiu do papel. Aos jornalistas, António Costa referiu que o Governo português e o argentino ficaram com “um trabalho de casa para realizar de analisar a viabilidade de algo em que temos interesse, que é o estabelecimento de um voo aéreo entre Lisboa e Buenos Aires”. “Ficamos de ver com a TAP e com as Aerolíneas Argentinas como trabalhar esse tema”, acrescentou.

Para o primeiro-ministro, a criação de uma linha aérea direta entre Lisboa e Buenos Aires daria “um contributo enorme não só para o turismo”, mas também para o “estreitamento das relações culturais e económicas”. “Buenos Aires só por si vale uma viagem à Argentina, mas tenho imensa curiosidade em conhecer o resto da Argentina. É um país que tem uma oferta turística de grande qualidade”, disse.

“Quando ultrapassarmos a Covid-19, uma das condições muito importantes para que as viagens retomem a normalidade, é que sejam o mais seguras possíveis e, para que isso aconteça, é fundamental diminuir o número de pontes aéreas, transbordos e contactos intermédios desnecessários, para que possam ser feitas, o mais possível, ponto a ponto, como se fossemos uma bolha”, argumentou.