População da Suíça aprova acordo comercial com Indonésia

População da Suíça aprova acordo comercial com Indonésia

Resultado deixou clara a preocupação com questões ambientais no país europeu

O povo suíço votou hoje pela primeira vez sobre um acordo comercial. E uma maioria apertada, de 51,7%, aprovou o acordo da Associação Europeia de Livre Comércio (Efta), da qual a Suíça faz parte, com a Indonésia, um dos países mais populosos do mundo.

O resultado ilustrou a preocupação dos suíços com questões ambientais e as condições da produção agrícola. A aprovação do acordo só foi possível em razão de uma cláusula pela qual a importação com tarifa mais baixa para o óleo de palma da Indonésia estará vinculada a sistemas de certificação de sustentabilidade do produto.

Grupos ambientalistas já deixaram claro que vão atacar agora o tratado com o Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai). Uma votação popular na Suíça parece inevitável também sobre o acordo Efta-Mercosul. Os ambientalistas querem a inclusão nesse tratado da mesma cláusula de sustentabilidade da palma, só que para carne bovina e soja.

Ou seja, esses produtos procedentes do Mercosul só entrariam com tarifa menor na Suíça depois de o importador provar que a produção não destruiu a floresta nem aumentou o desmatamento.

Monika Ruehl, diretora da Economiesuisse, que representa o setor privado, esperava um resultado mais contundente em favor do acordo da Efta com a Indonésia. “É preciso levar em conta seriamente as preocupações da população em relação à proteção do ambiente e dos direitos humanos”, afirmou.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino