Para OCDE, setor externo será motor da economia

Para OCDE, setor externo será motor da economia

Entidade projeta crescimento de 5,2% da economia brasileira este ano e de 2,3% em 2022

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) avalia que o setor externo será o principal motor do crescimento n Brasil em 2022. Ao mesmo tempo, o cenário é de inquietação com a crise da dívida imobiliária na China, principal parceiro comercial do paí
Para este ano, a projeção da OCDE é de crescimento de 5,2% da economia brasileira e de 2,3% em 2022 - muito acima das projeções do mercado que falam em avanço inferior a 1% no próximo ano.

A OCDE projeta inflação maior no Brasil comparado à estimativa de maio: espera agora taxa de 7,2% neste ano, ou 1 ponto percentual a m e de 4,9% no ano que vem, ou 0,9 ponto percentual maior.

“O setor externo continuará sendo o principal motor do crescimento, com exportações impulsionadas por commodities e uma demanda relativamente forte por parte dos EUA e da China”, afirma Falilou Fall, economista que na OCDE segue a economia brasileira. “Espera-se que as despesas governamentais e o consumo doméstico permaneçam estáveis.”

No lado da oferta, a OCDE diz esperar que as restrições da cadeia de abastecimento e de aquisição diminuam e, assim, favoreçam a produção. “No geral, 2022 deve ser um passo em direção ao retorno aos níveis de crescimento pré-crise”, diz o economista.

A projeção da entidade para a economia global é de 5,7% em 2021 e de 4,5% em 2022.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino