'Ou foi covardia ou alguém mandou ele tuitar', diz Kátia Abreu sobre ataque de Ernesto Araújo

'Ou foi covardia ou alguém mandou ele tuitar', diz Kátia Abreu sobre ataque de Ernesto Araújo

Senadora falou ao GLOBO sobre publicação do chanceler que agravou crise entre governo e Congresso

O ataque do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, através do Twitter pegou a senadora Kátia Abreu de surpresa, e a deixou enfurecida e convicta de que tratou-se de covardia ou trabalho sujo encomendado ao chanceler por alguém. Em entrevista ao GLOBO, a senadora, que preside a Comissão de Relações Exteriores do Senado, assegurou que, com a jogada, o ministro e seus aliados conseguiram o que queriam: "desviar a atenção da vacina e da mortandadide que está acontecendo no país".

Como a senhora reagiu aos tuítes de Araújo?
A minha pergunta é, por que que ele não levantou essa suspeita na audiência pública para qual foi convidado para se justificar, no Senado Federal? Por que ele esperou para se esconder atrás de um Twitter para poder fazer essa acusação? Como é o nome disso? Só tem dois, o primeiro pode ter sido por covardia. O segundo, é que ele não acredita nisso que ele me acusou, alguém mandou ele tuitar.

A senhora tem suspeitas?
Isso fica por sua conta. Mas conseguiram o que queriam, desviar a atenção da crise que ele mesmo está enfrentando, e da vacina. Alguém mandou ele tuitar isso para desviar do assunto da vacina. Hoje (domingo) já é o terceiro assunto do Twitter. Alcançaram seu objetivo, desviar a atenção da vacina e da mortandadide que está acontecendo no país.

No tuíte, o ministro dá a entender que a senhora tentou favorecer interesses da China na questão do 5G. Pode explicar como foi a conversa entre ambos?
O negócio de 5G é uma questão das empresas, das teles, não é leilão de governo federal. Quem vai comprar ou não o 5G são as teles. Elas é que vão ver qualidade e preço. Simplesmente falei com ele que o veto à China podia trazer uma catástrofe com as nossas exportações do agro pra China. Só isso que eu falei com ele, e que esse veto não faria bem ao país. Falei esse assunto porque muita gente veio me contar que ele tentava influenciar o Bolsonaro ao contrário... de que China espiã, ele colocava isso toda hora. Alertei ele na reunião, está tudo na nota que divulguei.

Foi um alerta sobre um eventual veto à China.
Exato, não pode vetar a China, não pode vetar país nenhum. Ou você veta estrangeiro, ou não veta país nenhum. Exemplo,venda de terras para estrangeiros, é proibido para todos, não é verdade? Ninguém achou ruim, ninguém se sentiu ofendido. Mas vetar determinada empresa, de determinado país, tem consequencias, gravíssimas. Também alertei sobre meio ambiente, que com sua narrativa jamais poderíamos fechar o acordo entre Mercosul e União Europeia (UE).

O Senado tomará previdências contra o ministro?
Não sei, deixo o Senado resolver.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino