Bolivia  ●  Chile  ●  Evo Morales  ●  Islas Malvinas  ●  Mercosur  ●  Mercosur-UE  ●  Venezuela

Novos acordos fortalecem a integração

Novos acordos fortalecem a integração

Negociações com a União Européia podem abrir caminho para o Mercosul avançar

A agenda do Mercosul deve incluir não apenas acordos com outros blocos econômicos, como a União Européia (UE), mas também uma evolução na integração com outros países da América do Sul e do mundo, segundo destacaram representantes de diversos países sul-americanos na Conferência de Comércio Internacional e Serviços do Mercosul (Cl 19). Em painel que abordou a Conjuntura Internacional do Mercosul, o embaixador do Uruguai no Brasil, Gustavo Vanerio, ressaltou a importância do comércio e dos serviços para os países que compõem o bloco e a expansão de suas negociações comerciais no mundo. `Quanto mais eficiente a logística, como o transporte, mais eficiente será o setor produtivo.

É grande a dimensão de comércio e serviços para o Mercosul`, disse. O coordenador nacional do Grupo Mercado Comum, no exercício da Presidência ProTempore do Mercosul, embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, detalhou como tem sido a condução das negociações com os europeus. `Os países do Mercosul tiveram grande coincidência de visão e de propósitos, como o bloco se abrir ao mundo, negociar acordos e recuperar o tempo perdido`, afirmou, ressaltando também a necessidade de fortalecimento da agenda interna. Já a cônsul-geral da Bolívia no Rio de Janeiro, Shirley Orozco Ramírez, ressaltou o interesse do seu país em avançar em direção à integração com o bloco. Orozco enfatizou os avanços econômicos que, de acordo com ela, têm sido registrados na Bolívia, nos últimos anos,e cobrou menos burocracia e mais avanços na integração regional.

POTENCIAL

As negociações com a União Europeiae com a Associação Européia de Livre Comércio (EFTA) podem abrir caminho para o Mercosul avançar em futuros acordos comerciais. Segundo o embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, à medida que se concluem processos como esses, fica mais fácil avançar em outras frentes semelhantes, `Como já existe um modelo criado, o que acaba acelerando o processo negociador, obloco passa a ser visto como um candidato mais atraente`, explicou o embaixador, em outro painel da CI19, sobre a Negociação Brasileira no Mercosul. Especificamente sobre o Brasil, as negociações comerciais devem ajudar na abertura econômica do país.

`Temos uma economia fechada que perdeu muita competitividade nos últimos anos e precisa se abrir para trazer de volta a capacidade de competir no mercado internacional`, afirmou João Luís Rossi, secretário adjunto de Negociações Internacionais da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia. Atualmente, a participação do comércio exterior no PIB do Brasil (13% exportação/12% importação) é considerada pequena perto de países como Canadá e Coréia do Sul, que já ultrapassaram a barreira dos 25% - e com os quais o Mercosul já tem negociações comerciais em fase inicial. Sob a perspectiva do setor agrícola brasileiro, café, açúcar, soja em grão e sucos de laranja são produtos dedicados à exportação. Esse último, inclusive, tem grande potencial de crescimento quando os acordos entrarem em vigor, segundo Gustavo Cupertino Domingues, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino