Milho despenca 3% em Chicago com baixa no petróleo

Milho despenca 3% em Chicago com baixa no petróleo

17:17 - O milho fechou esta segunda-feira, 27, com preços mais baixos na Bolsa de Chicago. Segundo a consultoria Safras, o mercado foi pressionado pelo forte declínio nos preços do petróleo, acima de 25% para o contrato junho em Nova York, o que aumenta as preocupações em torno da demanda por etanol nos Estados Unidos.

Agência Safras - “Com o clima indicando boas condições ao plantio nos Estados Unidos, nem mesmo o bom desempenho das inspeções de exportação norte-americanas de milho foi suficiente para evitar quedas expressivas nos preços”, informa.

Os contratos de milho com entrega em julho fecharam a US$ 3,13 por bushel, com baixa de 9,75 centavos ou 3,01% em relação ao fechamento anterior. A posição setembro fechou a US$ 3,19 por bushel, recuo de 8,50 centavos ou 2,59% em relação ao fechamento anterior.

Soja: Chicago fecha em baixa com petróleo e outras commodities em queda

A soja fechou esta segunda-feira, 27, com preços mais baixos na Bolsa de Chicago. De acordo com a consultoria Safras, o mercado tentou esboçar uma reação, mas a forte queda do petróleo e o desempenho negativo do trigo e do milho pesaram sobre os contratos.

“Outro fator de pressão foi a valorização do dólar frente ao real, tornando a soja brasileira mais competitiva no mercado. As perdas só não foram maiores devido ao resultado positivo das inspeções de embarques norte-americanas”, informa.

Os contratos da soja em grão com entrega em maio fecharam com baixa de 3,25 centavos ou 0,39% em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,29 por bushel. A posição julho teve cotação de US$ 8,36 por bushel, com perda de 3,00 centavos ou 0,35%.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino