Mercado colombiano busca redes

Mercado colombiano busca redes

De Bogotá Uma pequena comissão de frente, com seis das 2.878 redes nascidas no Brasil que estão hoje em operação, marcou presença entre os 40 expositores internacionais da Fanyf.

De Bogotá Uma pequena comissão de frente, com seis das 2.878 redes nascidas no Brasil que estão hoje em operação, marcou presença entre os 40 expositores internacionais da Fanyf. A missão, capitaneada pela ABF em conjunto com a Apex, reuniu GPA Malls (espaços comerciais), iGUi (piscinas), Limpidus (limpeza e conservação), Lug´s (alimentação) e Puket (moda). A Colômbia quer e muito que elas finquem as bandeiras em seu território. Tem um atraente leque de argumentos. `As cargas fiscais são muito mais baixas. Um empregado no Brasil custa para a empresa até 2,2 a 2,5 do salário. Aqui custa 1,5`, afirma Juan Gabriel Pérez, diretor executivo do Invest in Bogotá, agência que há 11 anos trabalha para atrair investimentos na capital colombiana. `Não existem aqui similares para algumas dessas empresas que o Brasil trouxe à feira`, considera Luis Felipe Jaramillo Lema, presidente da Fanyf. Não há fabricantes de piscinas, como a iGUi, e não existe negócio especializado em malhas e pijamas femininos, como a Puket. `Há muitos conceitos e marcas em segmentos nos quais não há ainda muita competência aincla.`

É no ineditismo de seu conceito que a Puket aposta, segundo o sócio-fundador, Cláudio Bobrow. Com o processo de internacionalização iniciado em 2014, chegou aos Emirados Árabes, Catar, Panamá, Peru, Paraguai e Bolívia. Hoje são 13 unidades internacionais em um total de 160 lojas. Colômbia, Chile, Argentina, Uruguai, México e Alemanha estão no radar de expansão internacional. A Puket, que no ano passado abriu dez lojas e registrou faturamento de R$ 200 milhões, está em busca de franqueados que queiram ter de três a cinco lojas. O investimento inicial parte de R$ 400 mil, exceto o ponto comercial, e a metragem ideal para as lojas começa em 50 metros quadrados. A maior dificuldade, segundo Bobrow, é encontrar bons parceiros, que conheçam seu mercado.

Com 50 milhões de habitantes, A Colômbia foi apontada pela International Franchising Association, dos Estados Unidos, como o terceiro país com maiores oportunidades de expansão de franquias, precedida apenas por índia e Indonésia, diz Jaramillo. Nos últimos 11 anos, o total de negócios franqueados no país cresceu de 3 mil para 10,5 mil. `E a festa ainda está por acontecer.` Buscar espaço no exterior pode ser um bom caminho para as marcas nacionais ganharem corpo. `As redes brasileiras ainda são pequenas, têm em média 50 unidades. Nos Estados Unidos são quase 200`, cliz Altino Cristofoletti, presidente cia ABF. Apontada como a segunda franquia mais internacionalizada cio país em pesquisa da Fundação Dom Cabral (FDC), precedida pela locadora de carros Localiza, a iGUi é hoje a maior rede de franquias de piscinas do mundo. Desde sua fundação, em 1995, em Gravataí (RS), construiu uma rede que soma hoje mais de 330 lojas no Brasil e 170 unidades no exterior. Tem ainda cerca de 200 unidades da franquia iGUi Trata Bem (para formação de profissionais especializados em manutenção de piscinas) e 40 fábricas, instaladas no Brasil, Argentina, México, Paraguai e Portugal. Curiosamente, não segue um plano estratégico de expansão internacional.

Para ser um franqueado das piscinas iGUi, o investimento, incluídos taxa de franquia, showroom e capital de giro, vai de R$ 150 mil a R$ 350 mil. O faturamento médio é de R$ 100 mil e o retorno tem prazo previsto de 12 a 18 meses. `Hoje estamos em mais de 40 países, até 2020 pretendemos estar na maioria dos países do globo`, diz o diretor internacional, Marcelo Pazos. O faturamento da operação internacional, diz, ainda não é muito significativo: fica em torno de 20% do faturamento do grupo que foi de R$ 541,4 milhões no ano passado. (CR)

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino