Manifestantes anti-Bolsonaro e polícia entram em confronto em Pádua

Manifestantes anti-Bolsonaro e polícia entram em confronto em Pádua

18:52 - Ativista foi presa após enfrentar agentes de segurança italianos que tentavam bloquear marcha

Manifestantes contrários à visita do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a Pádua, no norte da Itália, e a polícia entraram em confronto nesta segunda (1º). Uma ativista foi presa em meio à confusão.

Por volta das 16h, no horário local, participantes de um ato anti-Bolsonaro tentaram romper o bloqueio de agentes para marchar até a basílica de Santo Antonio, que o brasileiro visitou mais tarde.

Diante do cordão de segurança, a ativista Laura enfrentou os policiais, que por sua vez a prenderam. Na sequência, os manifestantes partiram para cima dos agentes, que responderam com jatos d'água.

Em imagens captadas pela TV italiana Rai, os ativistas usaram mastros de bandeiras, enquanto os policiais enfrentavam os manifestantes com escudos, cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo.

Após o uso dos jatos d'água, a tensão diminuiu, e os ativistas passaram a marchar pelas ruas do centro gritando "liberdade, liberdade". Mattia Sascina, um dos organizadores do protesto, disse à Folha que os atos seguirão até que a manifestante seja liberada. "Foi uma truculência muito grande, não esperávamos."

Também de acordo com Sascina, um outro ativista foi levado ao hospital com ferimentos.

Ainda que Bolsonaro tenha visitado a basílica em Pádua, em tese não havia ninguém para recebê-lo oficialmente. Nem o prefeito Sergio Giordani nem membros da igreja se dispuseram a encontrá-lo.

Talvez por isso, e também devido aos atos, surgiu a hipótese de que o presidente teria cancelado a visita —a agência de notícias Ansa chegou a emitir uma nota na qual afirmava que 
o evento não ocorreria mais.

Às 19h, no entanto, quando a igreja costuma fechar as suas portas, a polícia italiana que estava presente na parte interna da basílica pediu aos profissionais da imprensa que saíssem do local. Sem informações oficiais da Secretaria de Comunicação do governo, a confirmação de que a visita ocorrera veio por meio do Instagram do deputado ítalo-brasileiro Luis Roberto Lorenzato, do partido xenófobo Liga Norte.

No vídeo divulgado pelo parlamentar, Bolsonaro aparece de olhos fechados, cabeça baixa e com a mão direita tocando o túmulo de Santo Antônio de Pádua. Como costuma acontecer, o registro depois foi publicado nas redes sociais do presidente.

No momento da visita, o clima na cidade já havia esfriado, mas a sombra de novos protestos devem reaparecer nesta terça-feira (2). Um dos gritos que ecoaram em Anguillara Vêneta lembrou um dos compromissos que Bolsonaro terá.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino