Lula se diz tranquilo com decisão do STF sobre julgamento em plenário

Lula se diz tranquilo com decisão do STF sobre julgamento em plenário

Julgamento sobre ex-presidente vai ser retomado hoje pelo Supremo Tribunal Federal

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se disse tranquilo com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que, na véspera, aprovou levar a plenário o ato do ministro Edson Fachin que anulou as condenações impostas ao petista pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

"Tem gente que gosta de fazer confusão, dizendo que a anulação dos meus processos é a anulação da Lava-Jato. É a anulação do meu caso. A minha briga é com o meu caso específico. Estou discutindo a minha inocência. Se alguém roubou que seja preso", escreveu Lula em sua página oficial no Twitter, reproduzindo entrevista sua a uma rádio.

O julgamento vai ser retomado hoje pelo STF, depois que a maioria dos ministros entendeu que o caso deveria ser julgado pelos onze ministros do tribunal, no Plenário, e não na Segunda Turma, colegiado que reúne apenas cinco magistrados. O debate deu-se em torno de um recurso apresentado pela defesa do petista.

Ainda no Twitter, Lula escreveu que sua "briga agora é pra tentar consertar o Brasil". "Por isso, não guardo raiva de ninguém. Depois de ter seus direitos políticos recuperados, Lula é considerado um provável candidato às eleições presidenciais de 2022.

Pandemia
O ex-presidente também criticou a atuação do presidente na condução da pandemia de covid19, a quem chamou de genocida. "Vocês acham que tenho prazer de chamar o Bolsonaro de genocida? Infelizmente esse cidadão fez tudo diferente do que a ciência brasileira orientou a fazer", escreveu o ex-presidente ao acrescentar que Bolsonaro deixou de comprar 700 milhões de doses de vacina contra a covid oferecidas ao Brasil em 2020.

A pandemia de covid-19 já matou 363 mil pessoas no Brasil, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa divulgados ontem

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino