Luislinda deixa o Ministério dos Direitos Humanos

Luislinda deixa o Ministério dos Direitos Humanos

A ministra dos Direitos Humanos Luislinda Valois, entregou ontem sua carta de demissão ao presidente Michel Temer. A pasta será assumida de forma interina pelo subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, que acumulará as duas funções.

A ministra dos Direitos Humanos Luislinda Valois, entregou ontem sua carta de demissão ao presidente Michel Temer. A pasta será assumida de forma interina pelo subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, que acumulará as duas funções.

A exoneração e a nomeação do novo ministro serão publicadas hoje no Diário Oficial.

O subchefe da Casa Civil já havia sido cogitado para assumir outras pastas no governo e foi citado como cotado para comandar o Ministério da Segurança Pública, que Temer prometeu criar em breve.

Rocha se tornou homem de confiança do presidente, mas é figura controversa dentro do governo, sempre lembrado por ter advogado para o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ), preso desde 2016 e condenado na Lava Jato.

Segundo fontes do Planalto, Temer avaliava levar a Secretaria de Direitos Humanos devolta para o Ministério da Justiça. No entanto, agora com a nomeação de Rocha, deve manter a p asta com status de ministério.

Em dezembro, Luislinda pediu desfiliação do PSDB para permanecer no cargo mesmo após o desembarque dos tucanos do governo. Criticada por ter atuação `apagada`, Luislinda, no entanto, j á estava descartada na equipe. Temer buscava apenas um substituto.

A permanência de Luislinda no cargo foi questionada após a Coluna do Estadão revelar que ela pediu para acumular seu salário de desembargadora aposentada com a remuneração da pasta alegando `trabalho análogo à escravidão`, o que lhe garantiria vencimento bruto de R$ 614 mil. No ministério, ela recebia R$ 33,7 mil.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino