Juro de Treasuries ameaça emergentes, diz Moody’s

Juro de Treasuries ameaça emergentes, diz Moody’s

Para agência, o efeito da subida dos juros de longo prazo nos EUA e a habilidade de cada país de navegar pela crescente volatilidade nos mercados depende do perfil de cada país

A elevação dos yields dos Treasuries sustentada pelo otimismo com a recuperação econômica dos EUA e pela expectativa de inflação maior pode colocar em risco a já frágil retomada econômica dos países emergentes, aponta o diretor e chefe de estratégia de crédito da Moody’s, Atsi Sheth. Segundo o analista da agência de classificação de risco, a volatilidade dos rendimentos dos títulos do Tesouro americano reverberou globalmente e tem resultado em um aperto financeiro global sustentado.

Para Sheth, o efeito da subida dos juros de longo prazo nos EUA e a habilidade de cada país de navegar pela crescente volatilidade nos mercados depende do perfil de cada emergente, tanto do grau de dependência do capital externo quanto das condições macroeconômicas domésticas. O Brasil, assim como o grupo das maiores economias emergentes, começou uma recuperação a partir do segundo semestre, ainda que o ritmo dessa retomada varie muito entre os países.

“Enquanto a China, Índia e Turquia assistiram a atividade se recuperar para acima do nível précovid, para a maior parte dos emergentes o avanço do PIB ainda está abaixo do patamar de antes da pandemia”, afirma. Na Argentina, Brasil, México e África do Sul, vacinação, testagem e outras medidas ainda não se tornaram efetivas

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino