Itamaraty abafa diplomacia da máscara da China

Itamaraty abafa diplomacia da máscara da China

Há obstáculos logísticos, mas haveria também má vontade do Itamaraty por motivos ideológicos. MundoAlS Itamaraty abafa diplomacia da máscara, e doações chinesas travam por logística Onze toneladas de equipamentos para combate à Covid-19 estão parados na China desde abril

Uma doação de 11 toneladas de equipamentos médicos para combater o vírus no Brasil está emperrada na China desde o início de abriL Segundo pessoas que acompanham o assunto, a doação oferecida pela empresa chiriesa ByteDanee, dona do aplicativo TikTok, encontra-se empacada devido a obstáculos logísticos, mas haveria também má vontade do Itamaraty por motivos ideológicos. A ordem no Ministério das Relações Exteriores é não priorizar doaçõ es da C hina e não alimentar a chamada `diplomacia da máscara` estratégia chinesa de usar doações de equipamentos médicos para ganhar influência no mundo.

Quando algum c arregamento finalmente chega a o Brasil, a orientação na cúpula do Itamaraty é não dar visibilidade nem anunciar a novidade em redes sociais, ao contrário de doaçõesfeitaspelos EUA. A doação da ByteDanee, avaliada em US$ 1 milhão (R$ 5,24. milhões), incluiyo ventiladorespulmonares, 45a mílmáscaras cirúr gicas, 100 mil pares de luvas e 25 mil roupas de proteção. O Ministério da Saúde aceitou adoaçãono fim de abril, mas o carregamento ainda não saiu da China. Esse é apenas um dos inúmeros carregamentos do país asiático que continuam á espera de transporte ou de desembaraço burocrático. Há ainda 10 mil máscaras cirúrgicas da empresa chine sa Didi, 80 mil máscaras descartáveis e 20 mil do modelo N95 da China NGO Network for International Exchanges (CNLE), além de 3.000 viseiras de proteção da DJM todas para o governo federal. Na terça-feira (r6), o em baixador da China no Brasil, Yang Wanming, informou em sua conta no Twitter que realizou um a c onferência online sobre coop eraç ão internado nalcontra a Covid-19. O evento teve a p resença de autoridades estaduais e municipais brasileirasdos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro e das prefeituras de Niterói, Japeri e Mangaratiba, além de nomes da instituição de pesquisaFiocruz.

O embaixador também anunciou a chegada de um carregamento de 2 toneladas de materiaismédico-hospita lares doados pelo governo chinês e afirmou ter disponibilizado um novo lote de RS 1,5 milhão e m equipamentos de s aúde destinados especificamente ao estado do Amazonas. O transporte dessas doações é 100% financiado pelo governo chinês, ao contrário das queestão emperradas. Segundo Yang, empresas, provínc ias e municíp ios da C hina já efetivaram ou anunciaram doações estimadas em mais de R$ 30 milhões ao Brasil. Nada disso foi informado nas redes sociais do Itamaraty ou do chanceler Ernesto Araújo. Em contrapartida, o ministro celebrou, em 31 de maio, a chegada ao Brasil de 2 milhões de doses de hidroxicloroquina doadas pelos EUA. `Cooperação Brasil- EUA no combate à Covid-19 00 n` tinua avançando`, escreveu. Na ocasião, o Itamaraty também divulgou um comunicado conjunto com o governo americano.

`O povo brasileiro e o povo norte- americano solidarizam-se na luta contra o coronavírus. (...) Os EUA também enviarão em breve mil ventiladores para oBrasil.` Procurado, o Ministério da Saúde informou que, a prin cípio, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), subordinada ao Itamaraty, `sinalizou que tentaria arcar com as despesas de transporte da carga doada` atéSão Paulo, referín do-se à doação de US$ 1 milhão da ByteDanee. `N o momento, o Ministério da Saúde busca uma solução para o transporte aéreo até o Brasil. Cabe ressaltar o alto custo do frete aéreo, tendo em vista que um voo de avião cargueiro custa cerca de USS 1,5 milhão [líS 7,87 mi], e a aeronave comercial que tem trazido ascargas tem um custo aproximado de US$400 mil [R$ 2,oimi] por voo.` No entanto, o Ministério da Infraestrutura jáfretou 22 voos da Latam para trazer 135 milhões de máscarascirúrgicase do modelo N95 compradas pelo governo federal na China e ainda prevê outros 22voos para buscar o restante dos equipamentos médicos. O governo dos Estados Unidosofereceuo transporte para a doação dos mil ventiladores, dos quais 200 devem chegar em breve. Segundo a embaixada americana, o governo anunciou mais de US$ 12,5 milhões (cerca de R$ 65,5 milhões) em doações,incluindo os mil respiradores, e empresas ame ric anas contribuíram com mais de US$ 40 milhões (R$ 209,7 milhões) de ajuda. Sobre a doação da Didi, o Ministério da Saúde afirma que aguarda o envio dos produtospela embaixadado Brasil em Pequim, o que já foi autorizado pela ABC. Em relação às outras, a pasta diz que a agência de cooperação aguarda receber a documentação que permita a análise técnica das doações.

A pandemia do novo coronavírus aumentou as tensões entre Chinae Estados unidos, que já vinham altas, por causa da guerra comercial. Os EUA culpam a China pela disseminação da doença segundo os americanos, os chineses não foram transparentes no início da pandemia. O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e o presidente Donald Trump já insinuaram mais de uma vezque o vírus pode ter saído, de forma proposital ou acidental, de um laboratório em Wuhan. A China, em contrapartida, acusaosEUAde tentarem culpar o governo chinês por motivo s eleitorais. Trump enfrenta uma eleição presidencial neste ano e é alvo de críticas pela forma como conduziu o país durante a pan demia. Os EUA têm o maior número de casos e de mortes por Covid-19 n0 mundo. Procurados, o Itamaraty, a embaixada da China no Brasil e a empresa ByteDanee não quiseram se pronunciar.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino