Guedes diz que BC pode emitir dinheiro na crise

Guedes diz que BC pode emitir dinheiro na crise

Durante audiência pública virtual, ministro afirma que, num cenário de inflação próxima de zero e juro baixo, Banco Central poderia fazer emissão de moeda e comprar títulos da dívida. Ação divide opinião de especialistas

O MINISTRO DA ECONOMIA, PAULO GUEDES, ADMITIU ONTEM, PELA PRIMEIRA VEZ, QUE O BANCO CENTRAL PODE EMITIR MOEDA PARA FINANCIAR PARTE DOS CUSTOS GERADOS NO COMBATE AO NOVO CORONAVÍRUS. O BC TAMBÉM PODERIA, SEGUNDO O MINISTRO,COMPRAR TÍTULOS DA DÍVIDA INTERNA PARA AMENIZAR A ESCALADA DO ENDIVIDAMENTO FEDERAL. A EMISSÃO DE MOEDA É POLÊMICA E DIVIDE ESPECIALISTAS.
QUANTO À PERGUNTA SE É POSSÍVEL EMITIR MOEDA: SIM DISSE O MINISTRO, QUE PONDEROU QUE UM BOM ECONOMISTA NÃO TEM DOGMAS.
EMITIR MOEDA SIGNIFICA COLOCAR MAIS DINHEIRO NA ECONOMIA. A EMISSÃO PRECISA SER AUTORIZADA PELO CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL (CMN), HOJE COMPOSTO POR GUEDES, PELO SECRETÁRIO DE FAZENDA DO MINISTÉRIO DA ECONOMIA, WALDERY RODRIGUES JÚNIOR, E PELO PRESIDENTE DO BC, ROBERTO CAMPOS NETO, QUE JÁ DECLAROU SER CONTRA A EMISSÃO DE MOEDA.
PARA OS CRÍTICOS, O PRINCIPAL PROBLEMA DA MEDIDA É O EFEITO SOBRE A INFLAÇÃO.
DURANTE A AUDIÊNCIA PÚBLICA DE ONTEM COM PARLAMENTARES, GUEDES FEZ QUESTÃO DE FRISAR QUE A EMISSÃO SERIA POSSÍVEL CONSIDERANDO UM CENÁRIO DE INFLAÇÃO ZERADA E JURO BAIXO.
SE CAIR NUMA SITUAÇÃO QUE A INFLAÇÃO VAI PRATICAMENTE PARA ZERO, OS JUROS COLAPSAM, E EXISTE O QUE A GENTE CHAMA DA ARMADILHA DA LIQUIDEZ, O BANCO CENTRAL PODE SIM EMITIR MOEDA E PODE SIM COMPRAR DÍVIDA INTERNA AFIRMOU O MINISTRO.
TECNICAMENTE, A CHAMADA ARMADILHA DE LIQUIDEZ OCORRE QUANDO A TAXA DE JUROS NOMINAL CHEGA A ZERO OU PRÓXIMO A ISSO, E A POLÍTICA DE JUROS DO BC PERDE FORÇA. COM ISSO, OS MÉTODOS TRADICIONAIS PARA INCENTIVAR A ECONOMIA FICAM INEFICIENTES.
NESSAS SITUAÇÕES, OS AGENTES DO MERCADO DEIXAM DE ESPERAR GRANDES RETORNOS DOS INVESTIMENTOS E CONCENTRAM ESSAS APLICAÇÕES NO CURTO PRAZO. COM ISSO, A ECONOMIA ENTRARIA NUM ESTADO DE RECESSÃO MAIOR.
CENÁRIO EXTREMO
POR CONTA DAS MEDIDAS ADOTADAS PARA COMBATER A EXPANSÃO DO CORONAVÍRUS, A DÍVIDA PÚBLICA DEVE DISPARAR NOS PRÓXIMOS MESES, O QUE LEVANTOU QUESTIONAMENTOS DOS PARLAMENTARES SOBRE A CAPACIDADE DO GOVERNO DE FINANCIAR SUAS AÇÕES.
GUEDES DISSE QUE O BC PODERIA, NESTE CASO, COMPRAR TÍTULOS QUE FORAM VENDIDOS PELO GOVERNO, REDUZINDO ASSIM O TAMANHO DA DÍVIDA.
FONTES PRÓXIMAS AO MINISTRO DIZEM QUE ELE PINTOU UM CENÁRIO EXTREMO, QUE DIFICILMENTE OCORRERÁ. A EMISSÃO DE MOEDA NÃO SERIA UM PLANO DO MINISTRO.
MARGARIDA GUTIERREZ, DA UFRJ, AFIRMOU QUE, EM UM MOMENTO DE ESTRESSE NO MERCADO FINANCEIRO, A EMISSÃO DE MOEDA FAZ SENTIDO: SE ISSO OCORRER, CONTUDO, O BC PRECISA FICAR ATENTO PARA, EVENTUALMENTE, ESTERILIZAR ESTA OPERAÇÃO NO FUTURO, CASO INTERFIRA NA META SELIC.
JÁ O PROFESSOR ORLANDO ASSUNÇÃO FERNANDES, DA FA- AP, ACREDITA QUE A EMISSÃO DEVERIA SER `A ÚLTIMA MEDIDA` PENSADA PELO GOVERNO:
NA NOSSA HISTÓRIA RECENTE ISSO FOI FEITO, E O RESULTADO FOI A INFLAÇÃO ANUAL DE 2.380% NO ANO DE 1993.0 PLANO REAL FOI UM CONTRATO DE QUE TAL PRÁTICA NÃO SERIA MAIS REALIZADA - DISSE.
CLEVELAND PRATES, DA FGV E SÓCIO DA MICROANALYSIS CONSULTORIA ECONÔMICA, PONDERA QUE É DIFÍCIL PREVER O IMPACTO DE UMA MEDIDA COMO ESSA NO CENÁRIO ATUAL.
SERÁ QUE EMITIR MOEDA VAI GERAR INFLAÇÃO? NO CURTO PRAZO PROVAVELMENTE NÃO. MAS NÃO SEI QUAL VAI SER O AJUSTE DO LADO DA OFERTA E DA DEMANDA. E COMO SE ESTIVÉSSEMOS DENTRO DAQUELE AVIÃO DA AIR FRANCE, CRUZANDO O ATLÂNTICO, SEM SENSOR E NO MEIO DA TEMPESTADE.
ENTREVISTA
ADRIANO LAURENO - ECONOMISTA BC JÁ SE POSICIONOU CONTRA´

ECONOMISTA-SÊNIOR DA PROSPECTIVA CONSULTORIA, ADRIANO LAURENO DEFENDE QUE SOMENTE O BANCO CENTRAL PODE DISCUTIR O TEMA EMISSÃO DE MOEDA.
É CABÍVEL EMITIR MOEDA?
PAULO GUEDES TRATOU DE UM ASSUNTO QUE NÃO É DE SUA COMPETÊNCIA. ISSO É DE RESPONSABILIDADE DO BANCO CENTRAL. GUEDES FALA EM TESE, MAS ESSA É UMA DECISÃO DO BC, E (O PRESIDENTE) ROBERTO CAMPOS NETO JÁ SE POSICIONOU CONTRA A IDÉIA DE IMPRIMIR DINHEIRO.
MAS O SINAL É IMPORTANTE?
PARA TOMAR ESSA DECISÃO, VOCÊ TERIA QUE TER UMA CRENÇA DE QUE A POLÍTICA MONETÁRIA TRADICIONAL NÃO ESTÁ MAIS FUNCIONANDO. O BC JÁ DISSE QUE AINDA ACREDITA QUE A POLÍTICA (DE JUROS) É EFICIENTE NO COMBATE À CRISE.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino