Guedes: Brasil quer aproveitar presidência do Mercosul para avançar com modernização do bloco

Guedes: Brasil quer aproveitar presidência do Mercosul para avançar com modernização do bloco

Segundo o ministro, entre os pontos que podem ser avançados está a digitalização

O Brasil quer aproveitar a presidência pro tempore do Mercosul para avançar com a modernização do bloco, inclusive na digitalização, disse nesta segunda-feira o ministro da Economia, Paulo Guedes, no seminário Mercado Digital Regional do Mercosul, promovido pelo Ministério das Relações Exteriores e pela Cepal. A modernização do bloco passa também por dimensão tarifária, acrescentando que isso tem sido trabalhado com os sócios.

Ele disse que, este ano, o comércio digital no Brasil está 72% acima dos níveis observados em 2020. “Já estamos saindo da pandemia e o crescimento da dimensão digital continua avançando”, disse. O Brasil é o 4º maior mercado digital do mundo, ressaltou.

O ministro destacou que, no Mercosul, já existe um acordo que trata do comércio digital. Foi assinado em abril passado.

O Brasil tem avançado na digitalização, comentou o ministro. A plataforma gov.br, que oferece serviços do governo federal como requisição de aposentadoria e seguro-desemprego, tem 115 milhões de usuários. O país foi reconhecido pelo Banco Mundial como líder das Américas na oferta de serviços governamentais digitais e o sétimo do mundo. Fica atrás de outros países que não têm uma população tão grande, comentou.

O Portal Único do Comércio Exterior, parcialmente implementado pelo Brasil, já produz impactos no comércio regional, disse o ministro. O tempo para desembaraçar importações caiu de 17 para nove dias e, no caso das exportações, de 13 para menos de cinco dias.

O Mercosul se manterá relevante para o Brasil, disse Guedes, a depender de “sua capacidade de resposta a essas oportunidades de mercado que existem.” Internamente, o bloco revê arranjos “obsoletos”. “E a relação do Mercosul com a economia global, com novos acordos, é essencial”, acrescentou. Nesse sentido, a economia digital é um “aspecto fundamental” nos novos arranjos. “O Mercosul tem uma segunda grande oportunidade”, disse.

O ministro comentou que o Mercosul foi criado antes de grandes blocos comerciais, como a Aliança do Pacífico, com uma “visão antecipatória” de acelerar a integração da região à economia global. No entanto, essa ideia se enfraqueceu. “Perdemos um pouco desse élan”, reconheceu. “Temos com a economia digital uma segunda oportunidade de relançamento da nossa plataforma.”

Por Lu Aiko Otta e Mariana Ribeiro

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino