Governo anuncia dispensa de licitação para compra de vacinas da Pfizer e da Janssen

Governo anuncia dispensa de licitação para compra de vacinas da Pfizer e da Janssen

Segundo o ministério, a intenção é comprar 100 milhões de doses do imunizante da Pfizer e 38 milhões de doses da vacina da Janssen

O Ministério da Saúde publicou nesta quarta-feira (3) um aviso de dispensa de licitação para a compra de vacinas da Pfizer e da Janssen contra o novo coronavírus. A publicação foi feita em edição extra do "Diário Oficial da União" (DOU).

Segundo o ministério, a intenção é comprar 100 milhões de doses do imunizante da Pfizer e 38 milhões de doses da vacina da Janssen. O prazo para a entrega dos imunizantes é dezembro de 2021.

O DOU formaliza, assim, a intenção manifestada horas mais cedo pelo ministro Eduardo Pazuello. A decisão de comprar a vacina da Pfizer ocorre após o Congresso aprovar uma lei que autoriza União, Estados e municípios a assumir responsabilidade por eventuais evento adversos causados pela vacina.

Essa exigência era apontada como um entrave pelo presidente Jair Bolsonaro para que fosse fechado um contrato com a fabricante. Com a aprovação da lei, esse obstáculo não existe mais e ficou difícil justificar a falta de umacordo com a fabricante.

O acordo ocorre em meio a uma forte pressão sobre Pazuello, exercida por governadores e empresários, e críticas na mídia sobre a velocidade de imunização no país. Os governadores têm se reunido em consórcios e já conversam diretamente com fabricantes para comprar vacinas à revelia do governo federal.

Bolsonaro também tem sido criticado por não haver fechado acordo com diversas farmacêuticas, no ano passado, uma vez que já se sabia que a única saída para a pandemia era a vacinação em massa da população.

Até o momento, o governo federal havia fechado acordo apenas para a compra da vacina de Oxford e da AstraZeneca e da CoronaVac, produzida pela chinesa Sinovac

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino