Alberto Fernández  ●  Bolivia  ●  Coronavirus  ●  Felipe Solá  ●  Islas Malvinas  ●  Mercosur  ●  Mercosur-UE

Embaixador da Argentina na China espera mais oportunidades de cooperação na 3ª CIIE

Embaixador da Argentina na China espera mais oportunidades de cooperação na 3ª CIIE

O embaixador da Argentina na China, Luis María Kreckler, concedeu no dia 26 de outubro uma entrevista exclusiva ao Grupo de Mídia da China (CMG, na sigla em inglês), em Beijing. Ele declarou que a Argentina participará positivamente da construção conjunta do Cinturão e Rota e aprofundará a cooperação pragmática em diversas áreas sob o quadro.

O embaixador espera que as empresas dos dois países possam ter mais intenções de colaboração comercial e de investimento na 3ª Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, na sigla em inglês), realizada entre os dias 5 e 10 de novembro em Shanghai.

Na entrevista, Kreckler declarou que atualmente a Argentina está enfrentando uma situação rigorosa no combate à epidemia de Covid-19. Devido a este fato, neste ano, a participação na Exposição é principalmente por meio da internet.

“Trata-se do terceiro ano consecutivo que a Argentina participou da CIIE. Já temos planejado muitos eventos importantes para esta edição da Exposição, mostrando a nossa importância no mercado chinês. Há cerca de 80 empresários argentinos que realizarão videoconferências com os importadores chineses durante o evento. Pelo que sabemos, muitas empresas chinesas estão interessadas nas exportações da Argentina. Acredito que as companhias dos dois países estabelecerão mais cooperações através desta plataforma.”

Na Videoconferência de Alto Nível sobre a Cooperação Internacional do Cinturão e Rota, realizada em junho deste ano, o presidente chinês, Xi Jinping, salientou que a China trabalhará com seus parceiros para desenvolver o Cinturão e Rota em um modelo de cooperação para enfrentar desafios por meio da união. Além disso, o Cinturão e Rota também será um modelo de saúde para proteger a segurança e o bem-estar da população, um modelo de recuperação para restaurar a atividade econômica e social e um modelo de crescimento para destravar o potencial de desenvolvimento. O presidente argentino, Alberto Fernández, também declarou repetidas vezes que o desenvolvimento da China é uma oportunidade importante para a Argentina. Ele espera aprofundar a colaboração bilateral nas áreas de comércio, investimento e infraestruturas, de forma a impulsionar a construção conjunta do Cinturão e Rota.

Segundo o embaixador Kreckler, desde que a China e a Argentina evoluíram para uma parceria estratégica abrangente em 2014, ambos os lados têm reforçado os intercâmbios políticos, comerciais e culturais. Atualmente, a China é o maior parceiro comercial da Argentina.

“Os países de todo o mundo foram impactados severamente pela epidemia do novo coronavírus, mas a China ainda alcançou uma recuperação econômica de forma gradual e estável. Isso significa mais oportunidades comerciais e de investimento para a Argentina. Neste momento difícil, o governo argentino acredita que a China é capaz de fazer contribuição excelente para a resposta global ao surto.”

O ano de 2020 é decisivo para a China impulsionar a eliminação da pobreza. Na entrevista, Kreckler enalteceu os grandes esforços feitos pelo governo chinês para erradicar a pobreza e declarou que outros países devem aprender com as experiências da China neste aspecto.

“Na semana passada, participei de um seminário teórico sobre a promoção da saída da pobreza e as responsabilidades assumidas por partidos políticos neste processo, realizado em Fuzhou. Tenho visto os esforços e as conquistas da China na redução da pobreza e o progresso do país no impulsionamento da urbanização. Na China atual, a população rural se livrou da pobreza e a infraestrutura está melhorando constantemente. Obviamente, ainda temos muito a aprender com a China na questão da erradicação da pobreza.”

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino