China deixou de vender petróleo à Coreia do Norte em novembro

China deixou de vender petróleo à Coreia do Norte em novembro

Se antecipando a sanções da ONU, Pequim paralisa envio a país aliado pela primeira vez desde 2015

A China deixou d e exportar d erivados do petróleo para sua aliada Coréia do Norte em novembro, segundo dados da alfândega chinesa, aparentemente se antecipando às sanções impostas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas para limitar o envio de combustível ao país.

Na se mana passada, o Conselho de Segurança decidiu, por unanimidade, impor novos limites ao comércio com os nortecoreanos, limitando as remessas de produtos petrolíferos a apenas 500 mil barris por ano, o equivalente a um corte de 90% nas importações de combustível por Pyongyang.

Além disso, a resolução aprovada com o apoio de China e Rússia atinge expatriados norte-coreanos, que deverão ser enviados de volta aos seus países até o final de 2019. Inicialmente, o projeto apresentado pelos Estados Unidos previa um prazo de 12 meses, mas Moscou interveio e conseguiu a prorrogação para 24 meses. As medidas aprovadas na ONU foram uma re spo sta ao último teste balístico intercontinental de Pyongyang, no dia 29 de novembro, quando Kim Jong-un declarou que seu país se tornava um Estado nuclear operante.

Além do corte na exportação de petróleo, aChina,principal provedor da Coréia do Norte,não exportou combustível de aviação, diesel ou óleo combustível para seu vizinho no mês passado. A última vez em que os embarques de combustível de aviação chineses para Pyongyang deixaram de ocorrer foi emfevereiro de 2015, mas desde junho ,aestatalChinaNational Petroleum Corp (CNPC) suspendeu vendas de gasolina e diesel à Coréia do Norte, preocupada em não ser paga pelas mercadorias.

Novembro foi o segundo mês consecutivo em que Pequim não enviou diesel ou gasolina para o vizinho. A China também não importou no mês passado minério de ferro, carvão ou chumbo do regime norte-coreano. Punições. Os EUA sancionaram ontem dois altos funcionários norte-coreano s em razão do programa de mísseis balísticos, informou o Departamento do Tesouro. Os dois lideram o programa em Pyongyang.

Mais cedo, EUA e Rússia concord aram em realizar negociações sobre a questão norte-coreana de forma urgente. O chanceler russo, Serguei Lavrov, conversou com o colega americano, Rex Tillerson e criticou a retórica agressiva dos EUA sobre o tema. /AFPeREUTERS Dissidente deverá ficar 8 anos preso

A Justiça chinesa condenou ontem dois dissidentes por subversão, embora um deLes, Xie Yang, tenha sido dispensado da pena ao se declarar culpado. Wu Gan foi condenado a 8 anos de prisão. Segundo Pequim, ele criticava o sistema político do país pela internet e usava performances artísticas `para criar tumultos e insultar pessoas`. Antes de ser detido, em 2015, eLe questionou a versão oficial de um crime em que um policial atirou contra um ativista em uma estação de trem. A sentença é a mais alta desde o Congresso do PCC. / afp

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino