Brasil e Portugal fecham acordo para realizar novo voo comercial extraordinário e repatriar brasileiros

Brasil e Portugal fecham acordo para realizar novo voo comercial extraordinário e repatriar brasileiros

19:51 - Segundo Itamaraty, 271 cidadãos brasileiros e 28 estrangeiros residentes no Brasil já conseguiram retornar ao país, mas demanda ainda é alta

O Ministério das Relações Exteriores (MRE) anunciou nesta quarta-feira que um novo voo extraordinário será realizado entre Lisboa e Guarulhos para atender à demanda de centenas de brasileiros com dificuldades de retornar ao Brasil desde que o governo português suspendeu os voos entre os países no final de janeiro.

O voo está previsto para a próxima quarta-feira, dia 10, e será efetuado pela empresa aérea TAP, segundo o Itamaraty. As viagens foram suspensas devido ao agravamento da pandemia de coronavírus em Portugal depois das festas de Natal e ao temor da chegada de novas variantes do coronavírus encontradas no Brasil.

"Da mesma maneira que no voo anterior, a operação do dia 10/3 é privada", informou em nota o MRE. "Os interessados devem tratar diretamente com a TAP da marcação ou do eventual reaproveitamento de bilhetes aéreos. Tendo em conta o estado de emergência e as restrições vigentes em Portugal, somente poderão ingressar no aeroporto os passageiros com bilhetes confirmados pela TAP."

Ainda segundo o Itamaraty, 271 cidadãos brasileiros e 28 estrangeiros residentes no Brasil retornaram para o país em 26 de fevereiro, num primeiro voo comercial extraordinário negociado entre o governo brasileiro e Portugal.

Na ocasião, a assessoria da TAP disse ao GLOBO que foram ofertados 298 assentos para o voo TP-3109 com destino a Guarulhos, mas, sem citar números, disse também que a procura foi muito superior à capacidade da aeronave. Os bilhetes à venda se esgotaram em três dias.

O Itamaraty informou que cerca de 400 brasileiros tinham procurado os consulados do Brasil em Portugal até semana passada "relatando dificuldades ocasionadas pela suspensão de voos". A assessoria da TAP disse apenas que esse número estava muito aquém da real demanda que chegou para a empresa.

As exigências de documentação para viagem permanecem inalteradas, assim como a apresentação de teste negativo para Covid-19 e o preenchimento de formulário da Anvisa (declaração de saúde do viajante) para entrada no Brasil, de acordo com MRE.

O GLOBO procurou a TAP para saber mais informações, mas ainda não obteve resposta.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino