Brasil e Paraguai retomam discussão sobre Itaipu

Brasil e Paraguai retomam discussão sobre Itaipu

Anexo do acordo sobre hidrelétrica que trata das bases financeiras terá de ser revisto em 2023

O presidente Jair Bolsonaro e o colega paraguaio, Mario Abdo, se encontraram ontem no Palácio do Planalto para uma reunião que teve como um dos temas a revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu, que trata sobre as bases financeiras do acordo firmado em 1973.

Esse anexo estabelece que cada país tem direito à metade da energia produzida pela usina, que já foi a maior hidrelétrica do mundo, e que um terá que vender ao outro o que não consumir. Mas terá que ser revisto em 2023, em negociações sensíveis para ambos os países.

O Paraguai reivindica o direito de vender o excedente a outros países, alegando que o Brasil paga pouco. Segundo uma fonte presente ao encontro, Bolsonaro e Abdo não entraram em detalhes. Mas foi discutida a possibilidade de uma reunião em Foz do Iguaçu sobre o assunto.

Segundo essa fonte, a pandemia levou à paralisação das conversas. Auxiliares de Bolsonaro recomendaram que os governos organizem uma agenda de diálogo, agora que são possíveis encontros presenciais de comitivas dos dois lados.

O valor da energia paga pelo Paraguai quase levou ao impeachment de Abdo em 2019. À época, um acordo firmado por seu governo com o Brasil gerou uma grande revolta popular.

O acordo buscava a correção de distorções que levavam o Paraguai a pagar menos pela energia de Itaipu, o que levaria a um desembolso extra de US$ 200 milhões pela Andes, a estatal de energia do país vizinho. Porém, com o aliado ameaçado no cargo, Bolsonaro consentiu em desfazer o trato.

Ontem os presidentes destacaram a revisão do Anexo C e o combate ao crime organizado como os principais destaques do encontro.

“Veio também o senhor presidente da nação amiga tratar do Anexo C de Itaipu Binacional”, disse Bolsonaro. “Tratamos também da questão do crime organizado. O Paraguai tem nos ajudado em muito nessa questão. Inauguramos há pouco mais um radar lá em Ponta Porã [MS], que basicamente toda a nossa fronteira está blindada com esse novo radar.”

Abdo acrescentou: “A revisão do Anexo C de Itaipu Binacional, que é um tema de interesse. Temos até 2023 para avançar nesse processo de revisão”.

Os dois trataram ainda da inauguração da segunda ponte binacional e a construção de uma terceira, num corredor que ligará o Chile ao porto de Paranaguá.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino