Bolsonaro visita Trump para selar aliança conservadora

Bolsonaro visita Trump para selar aliança conservadora

Adeptos do Twitter e críticos da imprensa, presidentes abordarão um dos temas que mais os une: a vontade de tirar Maduro do poder

O presidente Jair Bolsonaro se reunirá na próxima semana com o colega americano, Donald Trump, na Casa Branca, para fortalecer seus laços econômicos e selar uma aliança conservadora hemisférica, que começa a nascer e busca aumentar a pressão sobre Nicolás Maduro na Venezuela.

Décadas de relações que não passavam de cordiais entre Brasília e Washington ficaram para trás com a chegada ao poder em janeiro do capitão da extrema direita, apelidado de “Trump dos trópicos” por sua admiração e sintonia ideológica com a agenda nacionalista e “antiglobalista” do americano.

“É a primeira viagem de caráter bilateral realizada pelo presidente Jair Bolsonaro ao exterior, demonstrando a prioridade que o governo atribuiu à construção de uma sólida parceria com os Estados Unidos da América”, declarou o porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros.

Acompanhado de seis ministros e de seu filho e deputado federal por São Paulo Eduardo Bolsonaro – muito ativo nas articulações com representantes da onda neoconservadora mundial -, o presidente brasileiro estará em Washington de domingo a quarta-feira e se hospedará na Blair House, residência oficial para hóspedes, situada em frente à Casa Branca.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino