Bolsonaro comemora morte de Che Guevara: 'Legado só inspira marginais, drogados e escória da esquerda'

Bolsonaro comemora morte de Che Guevara: 'Legado só inspira marginais, drogados e escória da esquerda'

16:38 - Nesta sexta-feira (9) a morte do guerrilheiro completa 53 anos

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou as redes sociais nesta sexta-feira (9) para exaltar a morte do Ernesto Che Guevara, um dos principais líderes da Revolução Cubana (1950). Hoje se completam 53 anos desde a morte do guerrilheiro.

De acordo com o presidente, Che deixou um legado que inspira “marginais, drogados e a escória da esquerda”.

"Morria na Bolívia o facínora comunista Che Guevara, cujo legado só inspira marginais, drogados e a escória da esquerda. Com seu fim, o comunismo perdia força na América Latina, mas voltaria via Foro de SP, o qual seguimos combatendo", escreveu Bolsonaro no Twitter.

Ernesto Guevara, mais conhecido como "Che" Guevara, foi um revolucionário marxista, médico, autor, guerrilheiro, diplomata e teórico militar argentino.

Figura importante da Revolução Cubana, ele foi executado em 9 de outubro de 1967.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino