Bolsonaro cita aborto ao criticar volta da esquerda na Argentina

Bolsonaro cita aborto ao criticar volta da esquerda na Argentina

Usando a descriminalização do aborto como argumento, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a fazer críticas à eleição de Alberto Fernández e Cristina Kirchner, presidente e vice-presidente da Argentina. Bolsonaro discordou das críticas feitas a Maurício Macri, antecessor de Fernández, e ironizou a escolha dos argentinos pelo atual presidente.

"O que o pessoal fez com Macri? Porrada nele o dia todo, inclusive [o] acusando de 'abortista'. O que aconteceu? Voltou a 'esquerdalha' da Cristina Kirchner", disse o presidente brasileiro durante sua live semanal. "Fernández e Cristina Kirchner agora vão legalizar o aborto na Argentina. Deram tanta porrada no Macri, chamaram de tudo quanto é coisa... Está aí, povo argentino. Lamento, é o que vocês merecem".

Segundo Bolsonaro, Macri se elegeu em 2015 com um discurso semelhante ao seu, sendo, na visão do presidente, "um dos primeiros países que conseguiu se ver livre da turminha do Foro de São Paulo". "Lá era a turma da Cristina Kirchner; no Brasil, era a turma da Dilma [Rousseff]", afirmou, fazendo um novo ataque ao PT.

Já falando sobre as eleições de 2022 no Brasil, Bolsonaro disse acreditar que há muitas pessoas melhores que ele para assumir a Presidência, mas elas têm que ter "coragem" de entrar na disputa. "Se tem alguém melhor do que eu, esse cara tem que aparecer", defendeu.

Crítica a políticos "inimigos"
Durante a live, Bolsonaro também criticou os políticos que romperam com seu governo e agora usam sua foto para se promover e ganhar votos para as eleições municipais. Ele citou apenas um caso, o do deputado federal Heitor Freire (PSL-CE), atualmente candidato à prefeitura de Fortaleza.

"Pessoas que estavam comigo, depois racharam, viraram inimigas e agora indicam candidatos a prefeito com a minha fotografia do lado. Está aqui, não conheço o candidato de Pacatuba, Ceará, mas está aqui à direita um cidadão que rompeu com a gente e agora faz campanha para o seu prefeito. É muita cara de pau desse deputado", disse o presidente, apontando uma foto para a câmera.

Bolsonaro também anunciou que vai revelar o nome dos candidatos que apoiará a 15 dias das eleições. Ele adiantou ter candidato preferido em São Paulo, Santos (SP), Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza e Manaus, além de uma candidata ao Senado por Mato Grosso e outras duas à Câmara Municipal de São Paulo.

Embora agora fale abertamente em apoiar candidatos, Bolsonaro havia dito, em mais de uma oportunidade, que não se envolveria nas eleições municipais. Em 28 de agosto, por exemplo, o presidente disse em uma rede social que tem "muito trabalho" e apoiar candidatos tomaria todo o seu tempo.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino