Atraso de licenças de importação da Argentina cria risco para indústria de calçados

Atraso de licenças de importação da Argentina cria risco para indústria de calçados

01/12 Segundo entidade do setor, a maioria dos pares de sapato que aguardam liberação excedeu prazo máximo de 60 dias

SÃO PAULO - Os impactos das barreiras colocadas pela Argentina para emitir licenças de importação de produtos brasileiros, que começaram a ser sentidos em agosto por indústrias nacionais, ainda atinge o setor calçadista.

Dados recentes da Abicalçados, entidade que representa as indústrias de sapatos, mostram que 328 mil pares aguardam liberação do governo argentino e 315 mil deles excederam o prazo máximo de 60 dias estabelecido pela OMC (Organização Mundial do Comércio) para processar a autorização.

O número total de pares diminuiu desde outubro, quando levantamento da entidade apontou que havia 847 mil em espera. Desses, 358,5 mil tinham ultrapassado o prazo da OMC.

Para Haroldo Ferreira, presidente da Abicalçados, a preocupação agora é com a quantidade elevada de mercadoria que aguarda a licença há mais de 60 dias. Ele diz que, caso os atrasos se estendam, receia começar a receber pedidos de prorrogação de pagamento por importadores argentinos.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino