Atividade econômica da Argentina cresce 0,8% em julho

Atividade econômica da Argentina cresce 0,8% em julho

Esta foi a segunda alta mensal após as quedas registradas em abril e maio, quando o governo do país foi obrigado a reintroduzir medidas restritivas para combater uma nova onda de casos de covid-19

O índice que mede a atividade econômica da Argentina cresceu 0,8% em julho em relação ao mês anterior, informou nesta terça-feira (28) o Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec).

Esta foi a segunda alta mensal após as quedas registradas em abril e maio, quando o governo do país foi obrigado a reintroduzir medidas restritivas para combater uma nova onda de casos de covid-19.

“Com esses dados, a atividade econômica está no nível mais alto desde o início da pandemia e apenas 0,8% abaixo do nível précovid (fevereiro de 2020)”, destacou o Ministério da Economia em nota.

Na comparação anual, o indicador mensal de atividade econômica (Emae) cresceu 11,7%. No entanto, essa magnitude de crescimento está distorcida devido à base de comparação, já que em julho do ano passado a Argentina estava sob uma das quarentenas mais rígidas do mundo para conter a covid-19.

O Indec informou que 13 dos 15 setores analisados tiveram um crescimento interanual em julho. Alguns dos destaques são hotéis e restaurantes (+55,4%), construção (+22,6%), indústria (+12,7%) e comércio (+12,5%). Por outro lado, caíram em relação a 2020 a intermediação financeira (-1,3%) e a agricultura, pecuária, caça e silvicultura (-3,6%).

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino