Argentina paga ao FMI US$ 334 milhões em juros de crédito standby

Argentina paga ao FMI US$ 334 milhões em juros de crédito standby

17:26 - A Argentina pagou nesta segunda-feira (2) 334 milhões de dólares em juros pelo crédito standby acordado em 2018 com o Fundo Monetário Internacional (FMI), pelo qual recebeu cerca de 44 bilhões de dólares, e que tenta substituir por outro convênio com facilidades estendidas.

O pagamento desta segunda-feira foi confirmado pelo Ministério da Economia.

Em juros ainda resta outro vencimento de 400 milhões de dólares em novembro. Já em fevereiro e maio, a Argentina tinha saldado com o FMI juros de um total de US$ 600 milhões.

A Argentina começará este ano a quitar os pagamentos de capital, com vencimentos de 1,9 bilhão de dólares em setembro e outro 1,9 bilhão de dólares em dezembro, para os quais poderia usar parte dos 4,3 bilhões de dólares que lhe correspondem pelos direitos especiais de remessas do próprio FMI.

O montante total do acordo standby a 36 meses, assinado durante o governo do liberal Mauricio Macri (2015-2019), era de 57 bilhões de dólares, uma cifra recorde para o FMI.

Mas ao assumir em dezembro de 2019, o presidente Alberto Fernández renunciou os desembolsos pendentes.

O programa de facilidades estendidas busca assistir países com graves problemas de balança de pagamentos a médio prazo, devido a deficiências estruturais que não podem ser resolvidas a tempo. Diferentemente do acordo standby, caracteriza-se por períodos de reembolso mais prolongados.

A Argentina, que atravessa seu terceiro ano de recessão e se encontra excluída do mercado de capitais, conseguiu recentemente um acordo com o clube de Paris para prorrogar até março de 2022 o pagamento da última parte de uma dívida que tinha sido renegociada em 2014.

No fim de julho, a Argentina pagou a seus credores do Clube de Paris cerca de 430 milhões de dólares e ficou pendente de pagar no ano que vem outros 2 bilhões de dólares.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino