Argentina anuncia mais medidas de controle de capital

Argentina anuncia mais medidas de controle de capital

O Banco Central da Argentina endureceu ainda mais os controles de capital ontem, na tentativa de deter a fuga de dólares que está drenando suas reservas internacionais. Na noite de ontem, a autoridade monetária anunciou a restrição de operações com cartão de crédito para obter dólares.

Entre as novas medidas anunciadas estão a proibição de comprar fichas com cartão de crédito em cassinos de países vizinhos, como o Uruguai, e trocá-las por dólar. Operações como essa agora requerem autorização prévia.

Além disso, a partir de hoje os argentinos terão um limite de USS 50 para saques com o cartão de crédito no exterior. Esse teto não existia até agora. O uso dos cartões de crédito e de débito para pagar compras no exterior continua liberado.

As novas normas buscam bloquear maneiras de burlar as medidas anunciadas 110 início da semana, de limite de compra de dólar.

Na segunda-feira, dia seguinte à vitória do kirchnerista Alberto Fernández sobre o presidente, Maurício Macri, o Banco Central os argentino limitou a compra de dólares a US$ 200 por mês por pessoa, em operações bancárias, e a USS 100 em espécie nas casas de câmbio. O teto anterior, que havia sido estabelecido em setembro, era de US$ 10 mil.

`Quando se impõe controles de capital, o primeiro que se vai tentar fazer é burlá-los`, diz o analista Financeiro Christian B11teler, ao a fumar que esses controles são ruins pois indicam falta de confiança na moeda local. `Já se esperava alguma medida complementar para evitar esse tipo de ´truque´ para contornar a restrição de compra de dólar.`

Na Argentina, considera-se fuga de capital não apenas os dólares que são enviados para o exterior, mas também os que saem do sistema bancário do país.

`Bom ou mau, o controle de capital era inevitável`, afirma o economista Guillermo Roclríguez, da consultoria Prospectiva. `Desde as prévias partidárias, em 11 de agosto, foram perdidos US$ 20 bilhões em reservas internacionais, sendo US$ 5 bilhões somente na semana anterior à eleição. A esse ritmo, não havia muitas opções disponíveis.`

O BC argentino também anunciou a proibição de uso de cartões de crédito para compra de ativos em criptomoeda, como o Bitcoin. Além disso, decidiu vetar transações com operadores de serviços de pagamento internacionais, como o PayPal.

As medidas anunciadas ontem em não devem afetar o turismo, afirma Martin Tetaz, economista da Universidade de la Plata. `O que o Banco Central fez foi limitar todas as possibilidades de compra de dólares com cartões`, diz. `Essencialmente, as mudanças anunciadas não têm como objede tivo algum gerar restrições ao turismo no exterior, já que pagamentos com cartão de crédito ainda são permitidos.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino