Após “tarifaço” , secretário de Energia da Argentina deixa o cargo

Após “tarifaço” , secretário de Energia da Argentina deixa o cargo

28/12 - 16:25 - Um dia depois do anúncio de reajustes nas tarifas de transporte e contas de luz e de gás na Argentina, o secretário de Energia, Javier Iguacel, renunciou hoje ao cargo. Jornais argentinos relatam que Iguacel tinha desavenças com o ministro da Fazenda, Nicolás Dujovne.

O cargo será assumido por Gustavo Lopetegui, que trabalhava com o chefe de Gabinete de Ministros, Marcos Peña. Iguacel assumiu o Ministério de Energia em junho deste ano no lugar de Juan Jose Aranguren, ex-presidente da Shell e primeiro a assumir a função no governo de Mauricio Macri.

Mas pouco tempo depois, Macri decidiu reduzir o número de ministérios, numa tentativa de cortar gastos públicos. Iguacel passou, então, a ser secretário. Prefeitos peronistas começaram, hoje, a se mobilizar para protestar contra o "tarifaço". Ao todo, há 40 prefeitos da oposição, que, segundo alguns deles revelaram à imprensa argentina, pretendem se unir para recorrer à Justiça para impedir os aumentos.

Segundo anunciado pelo governo ontem, as tarifas de trens e ônibus vão subir, em média, 40%, escalonados entre 12 de janeiro e março.

Entre fevereiro e março, a conta de luz vai aumentar 43% e em abril será a vez do reajuste no gás, que ficará na média de 35%. Os ajustes vão pressionar a taxa de inflação no país, que já soma 43,95% de janeiro a novembro.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino