Bolivia  ●  Chile  ●  Evo Morales  ●  Islas Malvinas  ●  Mercosur  ●  Mercosur-UE  ●  Venezuela

Agronegócios sofre com falta de infraestrutura em todos os modais

Agronegócios sofre com falta de infraestrutura em todos os modais

Exportação do setor é motor da economia do país, mas custo Brasil atrapalha a concorrência com outros nações por mercados internacionais

A importância do agmnegocio para a economía brasileira é inquestionável, mas superar as barreiras do setor logístico nacional é um desafio. Essa foi a conclusão do painel A Importância do Agronegócio`, que abriu o primeiro dia do Fórum Santos Export

Unanimidade entre os debatedores foi a conclu são de que o setor sofre com  os ba ixos ihve s ümentos em infraestrutura em todos os modais nos últimos anos, deixando o Brasil numa situação complicada de competição cru relação a seus concorrentes no agro negócio.

E colocam um problema ainda maior para os próximos anos: como escoara produção que está porvir? Os números da produção brasileira crescem ano a ano, sem que a infraestrutura acompanhe no mesmo ritmo.

Segundo Ricardo Molilzas, gerente-executivo do Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp), o agro nego cio responde por mais de 21% do Produto Interno Bruto (PIB). E o aumento da demanda projetada até 2050 deve elevar essa proporção a 40%.

`Como dar conta de escoar esse crescimento que se prevê para os próximos anos? Por isso estamos aqui`, declarou.

O presidente da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), Bartolomeu Braz Pereira, lembrou que a soja foi uma das responsáveis pelas atuais reservas cambiais do Brasil, e que essa cultura leva transformação aos municípios produtores, girando a economia local. Mas é preciso que a infraestrutura acompanhe.

O custo Brasil pesa frente aos nossos principais concorrentes, Argentinae EUA, segundo Lucas EduardoTrindade de Brito, executivo da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

`Um estudo sobre o frete feito pela associação revela que nós chegamos a um custo de US$ 40 por tonelada de grãos para exportação´, lamentou. `O volume de exportação para este ano é de aproximadamente 100 milhões de toneladas de grãos, e nós temos US$ 4 bilhões de perda para O produtor rural que não serão injetados na economia dos municípios, afirmou.

O consultor da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) Luís Antônio Fayet lembrou que, da porteira ao porto de despacho, o custo no Brasil chega a ser três ou quatro vezes maior do que o dos principais concorrentes no mercado internacional.

Além das questões de infraestrutura, há outros entraves, como a segurança jurídica e regulatória, que afugentam investidores estrangeiros.

`Um dos principais desafios é como atrair investimeiitos privados nacionais ou estrangeiros para aplicar recursos no Brasil em infraestrutura frente às incertezas políticas e a eventual insegurança jurídica no país`, afirmou Aluísiode Souza Sobreira, diretor da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).

O vice-governador de São Paulo e secretário de governo, Rodrigo Garcia, apontou as concessões e PPP´s como saída para o desenvolvimento da infraestrutura. Segundo Garcia, o desafio do Brasil para obter capital estrangeiro para realizar esses projetos está maior agora.

`Agora, entra Malásia, índia buscando esse capital privado. O que mostra que o Brasil precisa se aperfeiçoar muito em relação aos seus contratos, para que eles não sejam bons contratos brasileiros e sim grandes contratos internacionais`, disse Garcia.

O governo federal reconheceu que há problemas no setor, e muitos. Carlos Alberto Nunes Batista, coordenador de Infraestrutura e Logística da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, afirmou que O órgão trabalha para saná-los.

`A gente procura melhorar as condições do produtor brasileiro para crescer no cenário internacional, daudo mais competitividade à exportação brasileira`, declarou.

Para o presidente da Frente Parlamentar Mista de Logística do Congresso Nacional, senador Wellington Fagundes (PL-MT), as barreiras da logística e da burocracia impedem o setor de crescer mais. É muita energia gasta, financiera e na burocracia, e não sobra para a execução.

www.prensa.cancilleria.gob.ar es un sitio web oficial del Gobierno Argentino